Notícias e Destaques Campanha: Cada Vida Conta

Campanha “Mieloma Múltiplo: Cada Vida Conta” alerta para a prevenção de um dos tipos de câncer de sangue mais comuns no mundo

 International Myeloma Foundation Latin América lança segunda edição de campanha para conscientizar a população sobre a importância do diagnóstico precoce do mieloma múltiplo

A International Myeloma Foundation Latin America (IMF Latin America), organização dedicada a melhorar a qualidade de vida das pessoas com mieloma múltiplo, apresenta a campanha “Mieloma Múltiplo: Cada Vida Conta”, com o objetivo de alertar a sociedade sobre esse tipo de câncer. O mieloma múltiplo é um tipo de câncer de medula óssea, que atinge os plasmócitos, células produtoras de anticorpos, presentes no sangue.

A doença é pouca conhecida e o diagnóstico precoce pode melhorar a qualidade de vida do paciente. Por isso, o foco da campanha é tornar o mieloma múltiplo conhecido, levando informações confiáveis e importantes para a população. “A análise prévia é determinante na qualidade de vida do paciente. As pessoas não podem se negligenciar e devem recorrer ao atendimento médico quando sentirem dores, como dor nas costas, que pode ser um dos sinais do Mieloma Múltiplo”, destaca Dra. Vania Tietsche de Moraes Hungria, uma das mais renomadas especialistas na doença e uma das fundadoras da IMF Latin America.

A campanha “Mieloma Múltiplo: Cada Vida Conta” é a continuação da campanha “Mieloma Múltiplo: Cada Dia Conta”, lançada em 2017. Na primeira edição, as mensagens de conscientização sobre a doença alcançaram milhares de pessoas e geraram um forte engajamento a partir de postagens de figuras conhecidas como Fernanda Souza, Lázaro Ramos, Ticiane Pinheiro e Daniel em suas próprias redes sociais.

Este ano, a campanha usará também outras plataformas de divulgação para potencializar seu alcance. Serão produzidos vídeos com personagens que vivenciam a doença (pacientes e cuidadores), série explicativa “Entendendo o Mieloma Múltiplo” gravado com a Dra. Vania Tietsche de Moraes Hungria, além de artigos elaborados por uma equipe multidisciplinar, que contempla, advogado, psicólogo, nutricionista, entre outros. Além disso, serão feitas ações em redes sociais com influenciadores e inserção de filme em cinemas.

De acordo com Christine Battistini,fundadora e presidente da IMF Latin America, a campanha trará casos reais para expor ao público que o mieloma múltiplo é uma condição preocupante, mas que com o diagnóstico precoce, as perspectivas de uma vida mais plena são possíveis. “O mieloma múltiplo conta com tratamentos eficazes que ajudam a controlar a doença, melhorando significativamente a vida dos pacientes. Queremos mostrar como algumas pessoas vêm enfrentando o diagnóstico e conseguem viver bem, apesar das limitações”, afirma.

Uma vida com mais esperança

A capixaba Maria Angélica foi diagnosticada aos 34 anos, em 2012, com uma anemia. Apenas em 2015 foi descoberto o mieloma múltiplo. A enfermeira, que cuidava das pessoas, tornou-se paciente. Com muita informação, ela descobriu que poderia ter uma vida normal e seguir com seus planos. “Passei pelo transplante de medula óssea no fim de 2015, fiz tratamento de consolidação de transplante com o medicamento talidomida e hoje sigo bem, em remissão - a fase da doença em que não há sinais de atividade dela -  curtindo e agradecendo a vida. Não deixem de investigar os sintomas que seu corpo apresenta, como dores ósseas, anemia  e dor na coluna. As chances de sucesso no tratamento são muito maiores quando descobrimos no começo”, afirma.

 

Uma das figuras centrais para o bem-estar do paciente é o cuidador. A ajuda para tarefas cotidianas é muito importante. Bruno May, paulista de Santo André, por exemplo, conta com o auxílio dos seus pais e do irmão Ugo, que ainda o ajudam a cuidar de sua filha pequena. “Nossa família, eu, meu pai e mãe, sentamos e nos organizamos para facilitar o tratamento do Bruno. Cada um ficou responsável por uma parte do tratamento, não sobrecarregando nem a gente e nem meu irmão. Essa organização fez com que nossa família ficasse ainda mais unida. E é isso que queremos mostrar para todas as famílias que passam pela mesma situação: é possível mais de uma pessoa ser o CUIDADOR do paciente, basta uma boa comunicação e amor”, relata Bruno.

 

 

Sobre a International Myeloma Foundation Latin America (IMF LA) – organização da sociedade civil, sem fins lucrativos, que integra a IMF americana, a maior e mais conceituada organização mundial dedicada ao Mieloma Múltiplo, o segundo tipo de câncer no sangue mais comum no mundo, causado por células plasmáticas malignas na medula óssea. Fundada no Brasil em 2004, por Christine Battistini, motivada pela experiência pessoal da doença na família, e pela médica Vânia Hungria, referência nacional em Mieloma Múltiplo, a IMF LA fornece informação e suporte a pacientes e seus familiares. Conta hoje com quase 40 mil afiliados, sendo 36 mil deles no Brasil.  Além de oferecer conhecimento e apoio, atua em favor do desenvolvimento de pesquisas e políticas públicas nacionais de combate a esse tipo de câncer. Saiba mais: www.myeloma.org.br