Notícias e Destaques Plasmocitoma Extramedular

por Dra. Vania Hungria

As neoplasias de plasmócitos podem apresentar-se em diferentes formas clínicas. O mieloma múltiplo é geralmente localizado na medula óssea e associado a um amplo espectro de achados clínicos, laboratoriais e radiológicos. Por outro lado, o plasmocitoma solitário é caracterizado por uma única massa de plasmócitos clonais, sem aumento de plasmócitos na medula óssea. Pode apresentar-se como plasmocitoma extramedular (extraósseo), isto é, em tecidos moles, ou como plasmocitoma ósseo solitário. O plasmocitoma solitário ocorre principalmente em ossos contendo medula vermelha, como vértebras, fêmures, pelve e costelas. O plasmocitoma extramedular pode envolver qualquer local ou órgão, sendo a região mais freqüente a região da cabeça e pescoço (seios paranasais e orofaringe), trato gastrointestinal, pulmão, podendo comprometer também a pele, linfonodos e qualquer outro local. O plasmocitoma pode ser solitário, quer dizer, se apresentar como uma única massa; e podem também ser múltiplos, em vários locais. Os pacientes com diagnóstico de mieloma múltiplo, apresentam infiltração de plasmócitos na medula óssea e também podem apresentar plasmocitomas em outros locais. Estes plasmocitomas podem surgir ao diagnóstico do mieloma múltiplo ou durante a evolução da doença.