Histórias de Pacientes Ana Paula
imf@myeloma.org.br

Meu nome é Ana Paula, tenho 39 anos e resido em São Bernardo do Campo, São Paulo. Fui diagnosticada com mieloma múltiplo em setembro de 2015. Comecei com uma fisgada na coluna em junho de 2015. As dores só aumentavam e aí resolvi procurar um ortopedista. O mesmo disse que eu estava com inflamação e muito "estressada" e me receitou acupuntura e anti-inflamatório. As dores foram só piorando e comecei a mancar para andar. Passei por mais dois médicos e nada do diagnóstico. Até que comecei a ter crises de dores terríveis, muito vômito e depois de ir três dias seguidos no pronto atendimento de um hospital resolveram me internar, aí foi no exame de sangue que viram que algo estava errado. Fiz o mielograma e biópsia da medula e veio o diagnóstico: Mieloma Múltiplo! Meu mundo desabou. Eu só pensava que precisava ficar bem, pois tenho um filho de 9 anos que tem um tumor cerebral e que precisa de mim. Fui transferida para o hospital IBCC em São Paulo e comecei a quimioterapia no mesmo dia que cheguei lá. E logo depois recebi outra bomba: Além do Mieloma desenvolvi a leucemia plasmocitária. Minha médica depois de alguns dias me adiantou que eu provavelmente faria dois transplantes de medula: um autólogo e outro alogênico. Fiquei sem conseguir andar por dois meses, dependia de ajuda até para sentar na cama. Minha família e meus amigos foram essenciais pois me ajudaram muito. Fui melhorando e sai do hospital com andador e em casa recuperei os movimentos normalmente.  Minhas duas irmãs foram convocadas a fazer exame de compatibilidade e posteriormente veio a notícia que minha irmã mais nova era 100% compatível comigo. Em fevereiro de 2016 fiz o TMO autólogo e em julho do mesmo ano o TMO alogênico. Agora estou em remissão da doença, graças a Deus, e assim espero ficar por muitos anos. Minha meta agora é retornar ao trabalho e viver a vida intensamente! Só quero viver, ser feliz e poder cuidar do meu filho. Temos que ter muita fé e desistir jamais! Vou viver muito ainda e vou ver o meu filho crescer, eu creio!

 

Participe. Conte você também a sua história. Clique aqui!